4 de maio de 2021

“Poética da Existência”  

Com proposição do Museu Coleção Karandash, o Edital 16/2020 – Lei Aldir Blanc, disponibilizado pela Secretaria de Estado da Cultura, aprovou o projeto “Saberes e fazeres tradicionais nos povoados Ilha do Ferro e Mata da Onça: por uma poética de existência”, que reúne pequenos documentários dirigidos por Maria Amélia Vieira, com imagens e edição de Yasmin Falcão, roteiro de Joana Vieira Soares Neves e Dirceu Dias na assistência de produção. Os filmes estão em fase final de edição.
Como proposta de registros audiovisuais sobre a poética da existência, “Fazeres e Saberes do Museu Coleção Karandash”, eterniza os já tradicionais povoados Ilha do Ferro e Mata da Onça em pequenos vídeos-documentários utilizando alta tecnologia e  registrando em mídias sociais diversas formas e gêneros das manifestações culturais e artísticas flagradas nas comunidades ao longo do Rio São Francisco, divulgando seus costumes mais característicos.
“A delimitação geográfica do projeto se dará nos povoados do município de Pão de Açúcar/Ilha do Ferro/Mata da Onça. O barco Museu, que exibe também artefatos dessas comunidades, será o elo de conexão para a realização das ações”, confirmam.
“Identificar, registrar e divulgar as características culturais de cada comunidade ribeirinha, incluindo como eixos fundamentais a produção de arte popular, arquitetura, práticas de ‘benzimento’ e cura, hábitos gastronômicos, manifestações de catolicismo popular, singularidades linguísticas, e práticas literárias, oral e escrita” é a proposta.
Hábitos culturais do cotidiano estão sendo documentados e prontos para “upload” em aparelhos como “pendrive” ou virtual, como o site do Museu Coleção Karandash e mídias sociais, como Youtube, Instagram ( @galeriakarandash ) e Facebook ( Saberes e Fazeres Tradicionais nos povoados Ilha do Ferro e Mata da Onça ).
Como proposta de registros áudiovisuais sobre a poética da existência, “Fazeres e Saberes do Museu Coleção Karandash, eterniza os já tradicionais povoados Ilha do Ferro e Mata da Onça em pequenos vídeos-documentários utilizando alta tecnologia e  registrando em mídias sociais diversas formas e gêneros das manifestações culturais e artísticas flagradas nas comunidades ao longo do Rio São Francisco, divulgando seus costumes mais tradicionais.
“A delimitação geográfica do projeto se dará nos povoados do município de Pão de Açúcar/Ilha do Ferro/Mata da Onça. O barco Museu que exibe também artefatos dessas comunidades será o elo de conexão para a realização das ações”, confirmam.
A ideia principal é “Identificar, registrar e divulgar as características culturais de cada comunidade ribeirinha, incluindo como eixos fundamentais a produção de arte popular, arquitetura, práticas de ‘benzimento’ e cura, hábitos gastronômicos, manifestações de catolicismo popular, singularidades linguísticas, e práticas literárias, oral e escrita”.
Hábitos culturais do cotidiano sendo documentados e prontos para “upload” em aparelhos como “pendrive” ou virtual, como o site do Museu Coleção Karandash e mídias sociais, como Youtube, Instagram ( @galeriakarandash )Galeria Karadash – Maria Amélia Vieira , Facebook ( Saberes e Fazeres Tradicionais nos povoados Ilha do Ferro e Mata da Onça ). “Divulgar pelo viés da fotografia e de pequenos documentários as singularidades encontradas durante o projeto”.
No roteiro, Dona Morena Teixeira (práticas de benzimento e cura), Noemi e Teresa Sandes ( Hinos do Catolicismo Popular além da gastronomia: umbuzada), Mestre Valmir (Arte Popular), Cooperativa Art-Ilha – bordado), Mestre Petrônio (Arte Popular), Clemilton (Arte Popular), Mestre Vavan (Arte Popular),, Sr. Jacó (Singularidades Linguísticas), Beto de Meirús (Arte Popular), Eraldo (Arte Popular), Valdik (Mestre piloto de embarcação típica do Baixo são Francisco. Dos mais velhos aos mais novos, eles reafirmam o ditado popular, que os saberes artísticos e culturais precisam ser compartilhados, garantindo a perpetuação dos fazeres.
Por assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *