28 de março de 2019

Sociedade Alagoana de Oftalmologia e Instituto de Olhos de Maceió promovem curso de atualização em lentes de contato

Em parceria com a a Sociedade Alagoana de Oftalmologia, a SOBLEC – Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria e o laboratório MEDIPHACOS , o Instituto de Olhos de Maceió recebeu nesta quarta-feira, 27, o Curso de Atualização sobre adaptação de lentes de contato.  O curso foi destinado a auxiliares de oftalmologistas de diversas clínicas de Maceió e do interior do estado que puderam se atualizar sobre procedimentos técnicos, a importância do relacionamento com o cliente e boa prestação de serviços, e conhecer os últimos lançamentos em lentes e tratamentos da indústria oftalmológica.

A oftalmologista do Instituto de Olhos de Maceió, Dra Martina Oiticica Barbosa, abriu o dia de atualização apresentando um mapa sobre a anatomia ocular, anatomia do olho, conceitos sobre miopia, astigmatismo e hipermetropia. O que é o ceratocone e o que é a córnea irregular. A oftalmologista traçou ainda um paralelo sobre qualidade de visão e qualidade de vida. “A visão é um dos sentidos de mais importância para a mobilidade humana, ela confere autonomia e domínio do espaço. Sem uma boa visão o indivíduo fica limitado e com necessidades que podem levar a outros problemas, como falta de movimento e com isso sedentarismo e obesidade, baixa-estima e isolamento social, entre outros. Qualidade de visão está diretamente ligada à qualidade de vida”, enfatizou Martina.

No segundo momento, o representante do laboratório MEDIPHACOS, Bruno Lima, apresentou as últimas novidades em lentes de contato. Ou como enfatizou: “lentes sem contato”. É que o mais recente lançamento do MEDIPHACOS, a lente Optimum XC é fabricada em material gás permeável e desenhada de acordo com o olho de cada paciente, sendo única.
São lentes semelhantes às de contato gelatinosas, porém tem seu diâmetro maior se adaptando a esclera do olho (“parte branca”) o que possibilita maior conforto. Projetadas para correção de miopia, hipermetropia e astigmatismo, podem ser utilizadas até mesmo, em alguns casos iniciais de ceratocone (em casos avançados do ceratocone, existem outras lentes de gás permeável desenvolvidas especialmente para esses pacientes, como Rose K e Esclera, da MEDIPHACOS, além de outros desenhos desenvolvidos por outros laboratórios ).

Bruno convidou o grupo a participar de uma dinâmica em que algumas pessoas experimentaram as lentes para assegurar que a promessa de conforto e facilidade de adaptação era real. Ao falar sobre as vantagens que a lente apresenta ele destacou a melhoria na captação das cores, o conforto ocular, a possibilidade de utilização pelas pessoas que possuem olho seco e ainda uma qualidade que motivou algumas mulheres, inclusive a que vos escreve, a fazer o teste. “Tem uma qualidade que a gente não vende na entrega das lentes, mas é fácil notar. Observem o que acontece com a expressão facial ao colocar às lentes. Especialmente quem tem os olhos pequenos, ganha mais força no olhar… Rejuvenesce”.

Falou a palavra mágica! Eu que tinha sido a primeira a ser convidada a testar e estava me recusando, ao observar que a expressão de quem colocava às lentes realmente mudava, tratei de pedir minha vaga de volta.

Eu já havia tentado usar lentes gelatinosas e tive que desistir por conta do olho seco e imaginei que tivesse que me restringir aos óculos. Mas a Optimum XC vem atender também a quem sofre deste problema, pois possui um desenho inteligente que garante melhor adaptação aos olhos com hidratação e extremo conforto. Ela ainda protege contra o vento e ressecamento proporcionando conforto adicional para quem pratica esportes e atividades ao ar livre.

Ah! E o tal do: “Lente sem contato?”
É que este tipo de lente não faz contato com a córnea (como as gelatinosas), onde temos a maior sensibilidade no olho e sim na esclera (parte branca do olho). Daí o termo “não contato”.

Fiz o testei e já estou com a consulta marcada para fazer minha adaptação às lentes.

Vale lembrar que estas lentes só estão disponíveis através de clínicas oftalmológicas, mediante consulta médica. O Presidente da Sociedade Alagoana de Oftalmologia, Dr. Isaac Ramos, marcou presença no evento e ressaltou que “lente de contato não é um produto e sim um serviço”. Segundo ele a adaptação de lente de contato é um serviço que passa por várias etapas, desde o atendimento inicial na recepção à consulta médica, o teste feito pelo oftalmologista e o auxílio da contatóloga. Tudo isso para que a lente fique bem adaptada no olho do paciente e não cause nenhum trauma que sirva de porta de entrada para alguma infecção. “O que infelizmente é o que acontece na maioria das vezes quando esse serviço não é feito. Quando se trata a lente como um produto que se compra na internet, óticas e até em lojas de departamentos, essa lente não é personalizada para essa córnea, para aquele olho e pode causar micro lesões que servem de porta de entrada para infecções e pode levar inclusive à cegueira”, ressaltou o presidente.

Confira a galeria de fotos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *